loader

"Vamos suar a camisa e fazer o melhor que pudermos", garante Eduardo Leite ao assumir o Palácio Piratini

A partir de 1º de janeiro de 2019, o Rio Grande do Sul conta com uma nova chefia frente ao Executivo. Eduardo Leite e Ranolfo Vieira Júnior assumiram o Palácio Piratini, nesta terça-feira, em uma solenidade que lotou o Salão Negrinho do Pastoreio, em Porto Alegre. O evento, realizado após a posse outorgada na Assembleia Legislativa, marcou a transmissão de cargo do governador José Ivo Sartori para Leite – o governador mais jovem da história recente do Estado.
Pouco depois das 17h10, o início do protocolo oficial da solenidade deu-se pela leitura da ata de assunção do cargo e as respectivas assinaturas. Em seu primeiro pronunciamento como novo governador dos gaúchos e gaúchas, Eduardo Leite agradeceu os votos de confiança da população e pediu unidade para enfrentar os problemas financeiros do Estado.
“Vamos suar a camisa e fazer o melhor que pudermos enquanto equipe e time, não temendo a realidade. E podendo honrar essa enorme expectativa que a sociedade coloca em nossos ombros para que, ao final desses quatro anos, possamos sair daqui com orgulho. Não estou aqui para receber elogios e aplausos, mas para construir a saída para o nosso Rio Grande. Vou buscar honrar o que dizia a nossa campanha: agora, um de nós é governador”, afirmou Eduardo Leite.
Em meio a autoridades estaduais, municipais e representantes de países, Sartori fez seu discurso de despedida do cargo solicitando que o novo governante dê continuidade aos projetos prioritários para as áreas essenciais. “Como cidadão, desejo que também resista às pressões e aos grupos de interesse, e que foque no bem comum. Serei um colaborador prestativo sempre que houver necessidade de defender o Rio Grande. Precisamos acreditar mais em nosso estado. O povo gaúcho é forte e trabalhador, temos um enorme potencial de inovação. O poder público precisa olhar mais para o Rio Grande que dá certo”, disse José Ivo Sartori.