loader
Operação RS  Verão Total é estendida para conter aglomerações no Litoral Norte

Operação RS Verão Total é estendida para conter aglomerações no Litoral Norte

Atendendo um pedido da Associação dos Municípios do Litoral Norte (Amlinorte), após reunião com a entidade, o governo do RS autorizou estender a Operação RS Verão Total até 15 de março. O final previsto da iniciativa nesta segunda-feira (2) preocupava prefeitos por não considerarem ter condições de conter as aglomerações que continuam ocorrendo. 
Foi o vice-governador e secretário da Segurança Pública, delegado Ranolfo Vieira Júnior, durante encontro virtual com representantes da Amlinorte nesta sexta-feira (26/3), confirmou o reforço de efetivo nas áreas litorâneas. “O apoio extra se dá exclusivamente pela urgência que temos de fiscalizar com todo o rigor possível o cumprimento das medidas de prevenção. Não é uma ampliação para o veraneio, muito pelo contrário. É o pior momento da pandemia e estamos em alerta máximo”, reiterou Ranolfo.
Durante a fiscalização o período de vigência da bandeira preta no litoral, estará proibido, por exemplo, a permanência nas faixas de areia, a abertura de quiosques e o uso de guarda-sóis. O banho de mar não é recomendado, pois demanda que os guarda-vidas abandonem as ações de prevenção para monitorar os banhistas na água.
Redução do efetivo
Como a prioridade é fiscalizar o cumprimento dos protocolos de bandeira preta, Ranolfo lembrou que Brigada Militar, Polícia Civil, Instituto-Geral de Perícias (IGP) e Corpo de Bombeiros Militar estão mantendo desde o dia 1° de março, 40% do efetivo que atualmente reforça as atividades de policiamento e prevenção nos litorais Norte e Sul, além do efetivo regular das regiões. Sendo assim, há redução de efetivo nas guaritas de guarda-vidas desde de segunda-feira. Os Bombeiros destacam que “é fundamental que se observe os locais com o serviço instalado e a área delimitada para banho em cada localidade. Mantenha o distanciamento social e observe as sinalizações e recomendações de segurança contra o afogamento”.
Dos bombeiros, serão 339 guarda-vidas militares e civis nos litorais Norte e Sul. Por parte da Brigada Militar, serão 200 policiais.
De acordo com o comandante do CBMRS, coronel Cesar Eduardo Bonfanti, o efetivo servirá de agente fiscalizador, junto às prefeituras:
— A gente sabe que as pessoas procuram o Litoral no mês de março. Neste período de pandemia, nós deixaremos nosso efetivo também para apoiar as prefeituras nas fiscalizações, para evitar aglomerações. Será um trabalho muito mais preventivo, que já foi feito agora durante o veraneio, ainda mais durante este período de bandeira preta (no mapa de distanciamento controlado do governo do Estado).