loader
Ano letivo de 2021 apresenta novos obstáculos para o ensino

Ano letivo de 2021 apresenta novos obstáculos para o ensino

Impactos na saúde mental como ansiedade e maiores níveis de estresse ocasionado pelo isolamento foram sentidos em todas as esferas da rede de apoio escolar, do estudante ao professor. Uma pesquisa do Instituto de Psiquiatria da Universidade de São Paulo (USP) revela que 27% das crianças de 5 a 17 anos apresenta sintomas de ansiedade e 37,4% têm dificuldade de estabelecer uma rotina. O estudo foi feito com 7 mil pais de jovens com essa faixa etária.
Com novos desafios trazidos pela pandemia de covid-19, o início do ano letivo que já era uma época de adaptação e estabelecimento de metas, exige cuidado redobrado, seja presencial ou remoto. A necessidade de capacitação para atuar em plataformas digitais e menor interatividade também intensificaram esses problemas. 
As crianças de uma classe mais favorecida tem acesso possivelmente a um ambiente mais silencioso para prestar mais atenção, já a classe menos favorecida, algumas sentem falta de um acompanhamento das escolas e até de um apoio familiar porque provavelmente essas famílias não estão em trabalho home office.  No modelo remoto, é necessário pensar em alternativas para prender a atenção dos estudantes e tornar a aprendizagem mais prazerosa
Além das consequências psicológicas nos estudantes, há impactos na saúde física como estresse, oscilações de humor, perda de apetite e alteração no sono.