A administração da Municipal, através da Secretaria de Turismo e Desporto, traz a dupla sertaneja Victor e Léo que será uma das grandes atrações musicais na 26ª Festa Nacional do Peixe. O show acontece nesse sábado (4), às 22h30, no Centro de Eventos de Tramrandaí.

A dupla dos irmãos Victor e Léo começou a carreira no ano de 1992. Mas foi em 2006, com seu estilo único e inovador, com uma sonoridade que mescla folk, pop e sertanejo de raiz, que eles alcançaram o topo da música sertaneja. Com canções como “Fada”, Borboletas”, “Vida” e “Tem que ser você”,  músicas que estarão no repertório do show da Festa Nacional do Peixe, Victor e Léo são hoje uma das maiores duplas da nova geração do sertanejo.   

Para mais informações sobre a  26ª Festa Nacional do Peixe, que acontece até 19 de julho, ligue para o número da Secretária de Turismo e Desporto (51)3684.3176 ou 3684.9057.

 

Veja onde comprar o seu ingresso

Vendas Online: www.eventicket.com.br

Tramandaí - Lojas Benoit - Av. Fernandes Bastos, 664- Centro- Fone: (51)36841075

Porto alegre: Av. Azenha, 1008- Bairro Azenha- Fone: (51)32194522

Av. Assis Brasil, 2522- Bairro Passo d’areia- Fone: (51)33371280

Osório: Rua Marechal Floriano, 1046- Centro- Fone: (51)36636003

Capão da Canoa: Av. Paraguassu, 2519-Centro- Fone: (51)36254988

Santo Antônio da Patrulha: Rua Francisco Jose Lopez, 45- Centro- Fone: (51)36621977

Gravataí: Rua Anapio Gomes, 1586- Centro- Fone: (51)34213094

Publicado em Tramandaí

 

 

Mais de 50 mil pessoas passaram pelo Centro de Eventos neste final de semana  

 

A 26ª Festa Nacional do Peixe de Tramandaí iniciou na sexta-feira (27), mas teve a abertura oficial no sábado (28), o evento contou com importantes autoridades do Município e do Estado.

O evento contou com a presença do secretário Estadual de Turismo, Esporte e Lazer, Juvir Costella (PMDB), do prefeito de Tramandaí Edegar Rapaki, do vice-prefeito Clayton Ramos, do secretário de Turismo e Desporto Rojoel Amaral, além de vereadores e outras autoridades municipais.

O prefeito Rapaki destacou a importância da Festa do Peixe para o município, pois gera empregos direta e indiretamente, movimenta a área onde é feito o evento e modifica toda a cidade em função do fluxo de pessoas, beneficiando assim os comerciantes.

O secretário de Turismo e Desporto, Rojoel Amaral, salientou os esforços da Secretaria para realizar o evento mesmo em tempos de crise e pediu somente uma ‘ajudinha divina’ que garanta dias de sol até o final da Festa. “Estamos fazendo o possível e o impossível para que tenhamos um bom evento, agora que está tudo pronto, contamos com a ajuda de Deus para que possamos ter tempo bom durante as próximas semanas de Festa, para que tenhamos um resultado positivo como foi este primeiro final de semana, onde foram vendidos apenas no domingo cerca de 3 mil tainhas assadas na brasa, sem contar que quase todos os restaurantes instalados no local tiveram seus estoques zerados”.

De sexta-feira (27) a domingo (28), cerca de cinco mil tainhas assadas foram vendidas na Festa Nacional do Peixe. No primeiro final de semana de evento, cerca de 50 mil pessoas circularam pelo local, entre elas a dona Erondina da Silva, uma senhora de 70 anos, que não se incomodou em ficar na fila para degustar a famosa tainha. “Meu marido assa em casa, mas nunca fica igual a essa vendida na Festa”, diz. Esse é o terceiro ano que Erondida vem de Sapucaia do Sul especialmente para o evento.

Além das delícias da Praça de Alimentação, a Festa Nacional do Peixe conta com diversas atrações, entre elas, os shows nacionais. Nesse sábado se apresentaram Hugo e Tiago e o show foi um grande sucesso. No domingo, o padre Alessandro Campos, subiu no palco, e contou com Arena lotada, ele encantou o público com belíssimo espetáculo, que contou com a presença de gaiteiros mirins do Estado. Diversas pessoas entregaram presentes a Alessandro Campos, e o padre elogiou o carinho de todos e disse que espera voltar à Tramandaí.

O próximo show nacional da 26ª Festa Nacional do Peixe é da dupla Vitor e Leo, os ingressos já estão no terceiro lote, e a expectativa é de lotação máxima.

Lembrando que a Entrada na 26ª Festa Nacional do Peixe é franca nas quintas e sextas-feiras, e R$ 6 no sábado e domingo. Estudantes e Idosos pagam R$ 3. Ingressos são adquiridos no próprio Centro de Eventos.

 

BOX

Acompanhe os locais onde estão sendo vendidos os ingressos para os shows nacionais

Veja onde comprar o seu ingresso

Vendas Online: www.eventicket.com.br

Tramandaí - Lojas Benoit - Av. Fernandes Bastos, 664- Centro- Fone: (51)36841075

Prefeitura Municipal de Tramandaí

Centro de Eventos de quinta a domingo (são vendidos somente ingressos para o show daquela semana)

Porto alegre: Av. Azenha, 1008- Bairro Azenha- Fone: (51)32194522

Av. Assis Brasil, 2522- Bairro Passo d’areia- Fone: (51)33371280

Osório: Rua Marechal Floriano, 1046- Centro- Fone: (51)36636003

Capão da Canoa: Av. Paraguassu, 2519-Centro- Fone: (51)36254988

Santo Antônio da Patrulha: Rua Francisco Jose Lopez, 45- Centro- Fone: (51)36621977

Gravataí: Rua Anapio Gomes, 1586- Centro- Fone: (51)34213094

Publicado em Tramandaí

 

A administração da Prefeitura, através da parceria entre a Secretaria de Turismo e Desporto e Denilson Macedo Produções, apresentará 3 espetaculares shows infantis na 26ª Festa Nacional do Peixe. Os 3 shows ocorrerão no domingo (5/7).

Confira Abaixo os espetáculos que serão exibidos

 Peppa Pig- um show baseado no programa infantil de desenho animado britânico “Peppa Pig”. O programa conta a história de Peppa, uma porquinha cor-de-rosa que vive com seu irmão George e seus pais Papai Pig e Mamãe Pig em uma cidade fictícia.

Frozen- espetáculo baseado no filme de animação de 2013 da Disney “Frozen”. O filme conta a história das irmãs Anna e Elsa, princesas do reino fictício de Arendelle

O Show da Luna- Show baseado na serie de animação infantil brasileira. A série conta as histórias de Luna, uma menina de 6 anos de idade que ama a ciência.

Para mais informações sobre as atrações da Festa Nacional do Peixe, que acontece de 26 de junho a 19 de julho, ligue para os números da Secretaria Municipal de Turismo e Desporto  ou (51) 36859057.

Ingressos: Livraria Bambi, na Av. Emancipação, centro de Tramandaí

Informações: (51)9963.3947

Publicado em Tramandaí

Departamento de Trânsito está fiscalizando a situação dos táxis e dos veículos privados que realizam transporte escolar no Município

 

A Secretaria de Segurança, Trânsito e Direitos Humanos de Tramandaí está realizando ações de fiscalização para identificar situações irregulares envolvendo a situação dos táxis e dos transportes escolares privados que atuam no Município.

Recentemente foi realizada a fiscalização dos taxistas, de acordo com o diretor de Trânsito, Guto Machado, a ação aconteceu na Av. Ubatuba de Farias e foi comunicada dois dias antes aos taxistas para que pudessem se organizar e comparecer. Dos 58 profissionais que atuam com táxis na cidade 46 estavam com o carro e toda documentação regularizada, quatro estavam em situação irregular, como adesivos fora do padrão exigido no Município, com luminárias nos táxis que por lei em Tramandaí, hoje, não são mais aceitas, ou não estavam cadastrados no Departamento de Trânsito. Todos já providenciaram a regularização dos automóveis e documentação. Os outros quatro, compareceram no Departamento posteriormente e também já regularizaram sua situação junto a Prefeitura. Segundo Machado, hoje, a situação de praticamente todos taxistas de Tramandaí é regular. “Atualmente nos temos apenas um motorista que não estava cadastrado no Departamento de Trânsito e já encaminhou este cadastramento, e outro automóvel que está com um problema judicial, pois trata-se de uma herança, todos os demais carros estão regularizados”.

Já a fiscalização ao transporte escolar, aconteceu na quinta-feira (25), com o apoio da Guarda Municipal, e da Polícia Civil. Os profissionais foram até a porta das escolas de surpresa e encontraram muitas irregularidades. De acordo com Machado, as fiscalizações são a continuação de um trabalho que iniciou em novembro do ano passado, quando todos os veículos que prestam o serviço de transporte escolar foram fiscalizados e dos36 carros que atuavam em Tramandaí, 36 estavam em situação irregular, “algumas vezes os problemas eram os veículos que não possuíam cinto de segurança, ou estavam em estado precário. Outras vezes, o problema eram os motoristas que não estavam habilitados para dirigirem escolar, ou estavam com algum problema na documentação do veículo”, diz Machado.

Dessa forma, o Departamento de Trânsito estipulou um prazo para que a situação fosse regularizada e apenas 17 veículos cumpriram com as exigências da Secretaria. Para que o transporte escolar possa ser realizado, além do motorista estar habilitado para a função, é preciso ainda que o veículo passe por uma vistoria que ira avaliar se está adequado ou não para transportar os estudantes. Mesmo com as fiscalizações que estão ocorrendo no Município, ainda há cerca de cinco pessoas fazendo transporte escolar de forma irregular. Uma delas foi flagrada na ação de quinta-feira, levando crianças da APAE e de algumas escolas do Município. “O motorista não estava habilitado para fazer transporte escolar e o veículo estava em estado precário”, informa Machado.

O diretor garante ainda que as fiscalizações tanto a taxistas quanto aos transportes escolares passarão a ser cada vez mais frenquentes e intensas. “Esperamos fazer as fiscalizações no mínimo uma vez por semana’ agora que podemos contar com o apoio da Guarda Municipal, para que os táxis sigam regularizados, e as poucas pessoas que ainda estão fazendo transporte escolar de forma irregular’ regularizem sua situação ou deixem de prestar este serviço”. 

Publicado em Tramandaí

No último domingo (28) a Comunidade Evangélica Restauração promoveu o 2º Foi Por Mim. O evento desta vez foi realizado no Bairro Parque Dos Presidentes (ao lado do ‘’Mercado Eskinão Primo’’) a partir das 14h. O ‘’Ministério/Movimento #FoiPorMim -|-‘’, tem como objetivo levar o amor de Jesus a todos os tipos de pessoas, sem distinções ou preconceitos.

E o foco deste segundo evento foram às crianças, isto através da Ação Social. Os organizadores e integrantes do movimento juntamente com os membros da comunidade, distribuíram cachorro-quente e refrigerante as crianças do bairro. E através da música, da dança, do esporte e de brincadeiras levaram um pouco de alegria a elas. ‘’Eu poderia dizer muitas coisas sobre o que foi feito hoje, mas acredito que o sorriso nos rostos daquelas crianças já diz tudo, e não existem palavras que podem explicar isso, enfim, só fizemos o que Jesus disse que era para ser feito. No Foi Por Mim acreditamos que talvez não venhamos conseguir mudar o mundo, mas Tramandaí é bem possível, a única coisa que é necessária é uma atitude real de amor e carinho de cada vez’’, salientou João Pedro Costa, organizador e participante do evento.

Publicado em Tramandaí

 

Teve início no terceiro andar junto à secretaria de Educação a exposição fotográfica Minha Cidade, Meu olhar, que contou com a participação da secretária de Educação e Cultura, Liane Freitas, a diretora da EMEF Cândido Osório da Rosa, Eliane Vieira Freitas, alunos e as professoras responsáveis Isabel Floriano e Ulda Melo.

O trabalho foi idealizado nas aulas de língua portuguesa do sexto ao nono ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental Cândido Osório da Rosa, para desenvolver técnica de redação onde o tema foi à comemoração dos cinquenta anos de Emancipação da cidade de Tramandaí, contando com o apoio histórico cultural da biblioteca da escola. Aos alunos foi solicitado usando as tecnologias de seu uso diário que fotografassem lugares, natureza e outros que lhes chamassem atenção por algum motivo ou significado e ao término do trabalho foram escolhidos fotos para a exposição e textos que estão sendo editados pelo Jornal Folha da Praia.

A escola acredita que a interação do aluno com a cidade onde mora é de extrema importância para o seu desenvolvimento como cidadão que observa, avalia pesquisa e participa no desenvolvimento sócio cultural, ambiental da mesma.

Publicado em Tramandaí

Artesãs trabalham com muito carinho para oferecer variedade e qualidade nos produtos

 

A Feira do Artesanato já é tradicional na 26ª Festa Nacional do Peixe, o local reúne mais de 200 expositores os quais oferecem belíssimos produtos que se destacam pela variedade e qualidade. Algumas peças, inclusive, são alusivas ao evento para que o público possa levar para casa, uma lembrança de Tramandaí. Os preços variam bastante sendo possível encontrar tanto peças de R$3 como de R$300.

Na Feira do Artesanato todo o material, que muitas vezes, é jogado fora, em nossas casas, viram lindos enfeites, conchas do mar ‘ganham vida’ e se transformam em cisnes, enfeites para cuia de chimarrão ou belas tartarugas. Garrafas pets, somada ao crochê viram um lindo porta-jóias, e assim, através do trabalho e do carinho as artesãs vão confeccionando produtos diferenciados para a comunidade. É o caso de Alda Maria de Souza, que apresentou alguns produtos feitos pela artesã Vera, ali era possível encontrar enfeites para cuia de chimarrão por R$3, uma réplica de bíblia com um salmo do livro dentro de uma concha por R$10 e imagens do Buda feitas em gesso por R$10.

Representando o Clube de Mães Sol Nascente, Ana Lúcia Silveira, mostrou os trabalhos no crochê, toquinhas e sapatinhos de bebê são vendidos a R$10 , porta jóias de crochê feito com garrafas pet, todo trabalhado por R$15.

Também representando o Clube de Mães, Neusa Becker, mostrou alguns enfeites alusivos à festa, como panos de pratos decorados por R$10, e a novidade carteira para celulares, documentos e dinheiro, decorada, por R$15.

A Associação Arte Pura, também fez trabalhos especiais para a Festa, como o peixe todo feito de fuxico para decoração por R$25, confeccionado pela Vó Marlene, e tapetes de bichinhos que estão sendo vendidos a R$135. A presidente da Associação Patrícia Lucas conta que os trabalhos foram preparados com bastante antecedência e as artesãs esperam tempo bom para que as vendas possam boas este ano. “Aqui na associação temos duas vós trabalhando uma com 92 e outra com 83 anos, acreditamos que este trabalho melhora a qualidade de vida e ainda proporciona renda às famílias, trabalhamos com muito carinho para oferecer ótimos produtos”.

A presidente do Conselho de Clube de Mães, Cleu Oliveira, elogiou o espaço que foi cedido às artesãs e também espera que ‘São Pedro’ colabore com a Festa. “Está tudo maravilhoso, o espaço é ótimo, só esperamos que o tempo siga ‘firme’, sem chuvas”.

Na Feira ainda é possível encontrar muitos outros produtos, como enfeites para geladeira alusivos a festa por R$5, enfeites para estante também alusivos ao evento por R$8. Além de esculturas como as do Buda que variam de R$7 a R$300 dependendo do tamanho e do modelo. 

Publicado em Tramandaí

Na sexta-feira (26), os portões do Campus Litoral foram fechados e as aulas voltaram ao normal na segunda-feira (9)

 

Os 160 mil servidores das 65 Universidades Federais do país estão em greve desde o dia 28 de maio. Nessa sexta-feira (26), o Campus Litoral Norte suspendeu as atividades em apoio ao movimento nacional e também apontando reivindicações próprias do que precisa ser melhorado na Unidade.

Os representantes do Assufrgs – Associação dos Servidores da Universidade UFRGS – (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), UFCSPA – (Universidade Federal de Ciências da Saúde) e IFRS-POA – (Instituto Federal de Educação Ciências e Tecnologia do RS) chegaram ao Campus Litoral com os primeiros raios de sol, as aulas nesse dia foram paralisadas, para que a categoria pudesse ter um diálogo maior com a comunidade.

“Esse ano a inflação foi de 9%, com 5,5% de aumento, não teremos nem a reposição salarial deste ano, e essa proposta também não recupera a perda que tivemos desde 2011”

De acordo com o representante do Assufrgs, que faz parte do Comando Local da greve, Charles Almeida, as principais reivindicações dos trabalhadores são: a reposição salarial de 27,3% referente aos anos de 2011 a 2016, pois, o aumento dos servidores foi abaixo da inflação nesses períodos. Almeida explica que a reivindicação une também o próximo ano, pois a Lei Orçamentária anual será decidida no dia 21 de agosto, por isso, para a categoria ter a reposição da inflação em 2016, é preciso que esse cálculo entre no orçamento do Governo Federal ainda este ano. A primeira proposta de negociação do Governo Federal aconteceu nessa quinta-feira (26), eles ofereceram um pacote de aumento plurianual com índice decrescido, ou seja, 5,5% de aumento em 2016, 5% de aumento em 2017, 4,75% de aumento e 4,5% de aumento em 2019, no entanto, a proposta não satisfaz a categoria, pois os números estão abaixo da inflação hoje. “Esse ano a inflação foi de 9%, com 5,5% de aumento, não teremos nem a reposição salarial deste ano, e essa proposta também não recupera a perda que tivemos desde 2011. No entanto, acreditamos que o início de diálogo com o Governo Federal é uma vitória da categoria, mas é impossível aceitarmos essa proposta”.

Outra reivindicação dos servidores em relação a questão salarial é a criação de uma Data Base, que estipularia um dia do ano para que o Governo Federal dialogasse com a categoria, propondo um reajuste salarial, pois, hoje, o Artigo 37 da constituição que regulamenta a situação dos servidores não obriga os governos a fazerem a reposição salarial. “Esse é um problema de todos os servidores, se tivéssemos essa data base, o Governo teria que apresentar em determinada data do ano, ao menos uma proposta de aumento salarial igual a inflação do período”.

A categoria também apresenta reivindicações de viés político se posicionando contrária a terceirização, que é muito forte nas universidades, principalmente em relação aos funcionários da limpeza, que apresentam condições de trabalho inferior em relação aos concursados, com salários mais baixos e jornadas de trabalho ainda mais longas. Outra reivindicação de viés político é o posicionamento contrário ao ajuste fiscal feito pelo Governo Federal que cortou 9,4% bilhões da Educação, dessa forma, todas as obras de ampliação dos Campus das Universidades foram suspensas, e o dinheiro destinado ao custeio das empresas terceirizadas também não está mais sendo repassado, dessa forma, as Universidades não pagam as empresas, que repassam o prejuízo aos trabalhadores, atrasando os salários.

Campus Litoral

Uma das tendências da greve é que além de apoiar as reivindicações nacionais, os servidores de cada Campus, elejam pautas específicas, e não foi diferente com o Campus Litoral. De acordo com a assistente social, do Campus Litoral Norte da UFRGS, Fernanda Lanzarini, dos 49 servidores da Unidade, 19 aderiram à greve.

“Cerca de 30% dos professores trabalham no Campus e moram em outras cidades, eles saem para dar aula às 6h e chegam em casa às 20h, esse deslocamento estende ainda mais a jornada de trabalho. Se o expediente fosse reduzido teríamos profissionais mais motivados para atender os estudantes”

Lembrando que este movimento é de técnicos do ensino superior, ou seja, não engloba os professores da Universidade. Dessa forma, os servidores pedem jornada de trabalho de 30h, e não de 40h como ocorre hoje, a maioria dos Campus da UFRGS já aderem a jornada de 30h, e devido a realidade do Litoral, essa adequação na carga horária beneficiaria dos trabalhadores e até mesmo os alunos, explica Fernanda. “Cerca de 30% dos professores trabalham no Campus e moram em outras cidades, eles saem para dar aula as 6h e chegam em casa 20h, esse deslocamento estende ainda mais a jornada de trabalho. Se o expediente fosse reduzido teríamos profissionais mais motivados, para atender os estudantes”.

Outra reivindicação é a questão estrutural do Campus que hoje conta com cerca de 150 alunos e apenas duas salas de aula. As salas destinadas aos cerca de 50 servidores também fica lotada. “Se a jornada fosse de 30h até mesmo o espaço físico do Campus seria melhor aproveitado, pois não teríamos todos os profissionais ocupando o espaço ao mesmo tempo”, reivindica Fernanda.

A última pauta é em relação à falta de serviços ao redor do Campus, pois não há bancos, comércios, bares, restaurantes próximos a Universidade, e também em relação a construção de uma parada de ônibus pois os professores que se deslocam no sentido Tramandaí Osório ficam totalmente desprovidos de abrigo. “Nesse sentido entramos em contato com o Daer – Departamento Autônomo de Estragas e Rodagens e com a prefeito de Osório, esperamos o apoio da Universidade”. Os servidores também desejam que seja melhorado o acesso ao Campus, que não conta um retorno adequado. 

Publicado em Tramandaí

Desvio na ERS 030 que está sendo executado pela Secretaria de Obras e Limpeza Urbana deve ser concluído até a próxima terça-feira, faltando somente a colocação do asfalto que só pode ser realizada após a instalação do semáforo

 

A Administração Municipal, através da Secretaria de Obras e Limpeza Urbana, está construindo um desvio na ERS 030, esquina com a Av. Hildebrando Pinheiro Veloso, bairro Indianópolis, para instalação da sinaleira na via. A previsão é que antes do final da 26ª Festa Nacional do Peixe, o serviço esteja concluído, a sinalização atualizada e o semáforo em pleno funcionamento.

De acordo com o secretário de Obras e Limpeza Urbana, Antônio Rodrigues, as obras estão sendo feitas com calma, por dois motivos, primeiro porque a previsão é de que a instalação da sinaleira aconteça somente no dia 20 de julho, e depois porque o serviço que está sendo executado precisa ser feito em etapas com tempo para o material assentar. “Quanto mais tempo leva, melhor fica este serviço, como a sinaleira irá ser instalada somente no dia 20, estamos trabalhando com tranquilidade”, afirma o secretário.

Para fazer o desvio primeiro foi preciso fazer um aterro, com areia, rachão e brita depois foi preciso executar a compactação, que precisa de pelo menos sete dias para endurecer, e a compactação fica ainda melhor com a água da chuva. Na terça-feira (30), começaram a realizar a armação para a instalação de uma mureta que vai fazer a divisão entre os dois sentidos da Av. Fernandes Bastos. Na quarta-feira (1º/7), iniciou o trabalho com concreto. A previsão é que até terça-feira (7), este serviço esteja concluído, faltando somente a colocação do asfalto, que só pode ser realizada, após a instalação da sinaleira.

Rodrigues espera que antes do término da 26ª Festa Nacional do Peixe, todo o serviço no local esteja concluído. “Até o final da Festa do Peixe, a sinaleira deve estar a todo o vapor, a sinalização também já vai estar concluída, juntamente com o desvio que nós estamos finalizando”, diz. 

Publicado em Tramandaí

Animais ainda foram castrados, vacinados e recebem alimentação diariamente

 

Quem mora em Imbé certamente, já se deparou com diversos cães que foram abandonados, ou que já nasceram ‘nas ruas’ e hoje perambulam pela cidade, atrás de comida, abrigo e carinho. Fartos dessa realidade, uma família do Município decidiu agir e melhorar significativamente a vida dos cachorros que já dormiam em frente a sua residência, construindo casinhas na calçada para que os animais possam se abrigar e contribuindo ainda com alimentação, vacinas, vermífugos e castração para os bichinhos.

O morador Antônio Costa, mudou-se para Imbé em 2012, e este verão começou a contar com as visitas de dois ‘amigos’ bem diferentes, dois cães de raça indefinida, que apareciam cerca de três vezes por semana em frente a sua casa pedindo comida. Em março, com menos pessoas na praia, as visitas se tornaram mais frequentes, e finalmente em abril, os dois cãezinhos, não deixaram mais a calçada de Costa.

O morador alimentava os bichinhos, mas se preocupava com os ‘amigos peludos’ em dias de vento e chuva, pois ficavam desprotegidos. Em uma noite de temporal, inclusive, ele e a esposa, montaram um ‘acampamento’ na varanda com cobertores e papelão para os cães, no entanto, nos primeiros raios de sol, os cachorros acordaram desesperados para irem para rua. “Eu os soltei e eles foram correndo para o mar, estes são cães criados na rua, não sei se eles se acostumariam com uma casa com pátio fechado”, diz.

Costa tem sérios problemas de saúde, e por isso, divide a vida entre Imbé e Porto Alegre, ele tem uma cadelinha de rua, que é uma companheira para todas as horas, mas não tem como adotar outros cães. Tentando solucionar o problema, em abril, o morador construiu uma casinha para os cães em frente a sua residência, pintou de branco e fez patinhas utilizando a técnica stencil que aprendeu pela internet. Para surpresa de todos, assim que a casinha ficou pronta, uma cadela que também freqüentava a rua, apareceu com seu filhote e foi toda feliz, abandono o rabinho, dormir no local. Assim, o morador percebeu que teria de fazer outra casinha, e assim foi feito. As casinhas foram construídas de forma que não atrapalham o trânsito dos pedestres e também não sujeira na calçada. Um mês depois, a família descobriu que a cadelinha estava grávida. E a noite do parto foi de chuva forte e vento intenso, graças à casinha a ‘mãe’ pode ter os filhotinhos tranquilamente em um abrigo limpo, seco e seguro. Após o parto, o morador recolheu a cadela e fez um cercadinho em casa para os filhotes, todos estão sendo alimentados, tomaram vermífugos e serão postos para adoção quando completarem 45 dias e fizeram a primeira vacina. Todos os cães da rua que habitam a casinha foram castrados, e a nova ‘mamãe’ será castrada também assim que parar de amamentar. “Fiz as casinhas por amor à causa animal, essa é a forma que eu tenho de ajudar os cães, mesmo sem eles estarem comigo”, enfatiza.

Quem desejar adotar um filhote pode entrar em contato por Antônio pelo telefone (51) 3627. 2748. 

Publicado em Imbé
Pagina 1 de 5
Banner Lateral Claro

Banner Agafarma
Banneronplay
ENDEREÇO: TELEFONES: E-MAILS: Desenvolvido por
Rua Siqueira Campos, 432
Tramandaí - RS
51. 3684.3033
51. 3661.3505
 redacao@jornaldimensao.com.br