Sexta, 25 Setembro 2015 13:08

Competição saudável e rivalidade entre as mulheres

Gurias, hoje o papo é entre nós mesmas, mas seria bacana se os guris também lessem, pois aí entenderiam ainda melhor este universo feminino que, admitamos, é de dar nó em pingo d’água, de tão complicado. Esta semana resolvi falar sobre a ‘competição saudável e rivalidade’ existentes nas relações femininas. Fala sério e seja honesta, qual de nós nunca sentiu uma invejinha (pode até ser branca) de uma amiga ou de outra mulher? Que atire o primeiro batom quem nunca teve um sentimento de competição e/ou rivalidade em relação à outra ‘bonitona ‘que anda por aí dando pinta de ‘tudibão’. Tá tudo bem, vamos admitir - nós somos naturalmente competitivas, o que é normal, pois queremos ser mais inteligentes, mais simpáticas, mais bonitas, mais espertas, mais competentes no trabalho do que outras mulheres, enfim. Até aí tudo certo, pois esta vontade de ser melhor não é coisa feia e tampouco depende que querer e/ou fazer o mal a ninguém, muito pelo contrário. Esta vontade nos faz crescer enquanto pessoas, e isto é saudável. Mas, quando a tal rivalidade entra em ação, aí me preocupo, pois sentimentos ruins vêm com ela, como: a inveja ‘negra’, o ciúme, e um sofrimento sem fim, quando a mulher não consegue uma ‘vitória’ diante da rival, Ainnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn, vejo tanta mulher se ‘apedrejando’ pelas redes sociais, dando indiretas, fazendo e dizendo tantas coisas feias que fico ‘de cara’. Que concorrência desenfreada é esta gurias? Cada uma de nós tem seus defeitos e qualidades, o que falta (me parece) é que cada uma saiba aceitar e administrar o que é, quem é e o que tem, sem perdermos tempo querendo o que não nos pertence. Putz! Tem mulher tão sem personalidade que ‘veste’ a vida de outras para se sentir ‘forte’, melhor e inserida num contexto que não é o seu. Fala sério? A mulherada ao invés de se unir (pois nós somos a força deste planeta) prefere usar de artimanhas para ‘sabotar’ suas rivais, e aí sai de baixo, porque vêm fofocas, traição, manipulação, mentiras, cinismo, e tantas outras coisas que tornam a vida num pesadelo. É preciso saber também, separar a razão da emoção, e no fundo no fundo aceitar que o problema pode ser mais simples do que se imagina. Eu acredito, veja bem o que eu disse (eu acredito), que o problema vira e mexe e acaba voltando sempre à questão da auto-estima e falta de maturidade, é ou não é? Uma mulher madura e bem consigo mesma não tem tempo nem paciência pra estar ‘tentando administrar’ a vida alheia. A mulher que ‘se acha’ – traduzindo: a mulher que se ama, tá c... e andando de a outra ser melhor ou pior do que ela. A mulher que compete se preocupa consigo mesma e com seus afazeres, enquanto a mulher que rivaliza, só pensa m... e se ocupa com algo que nunca vai lhe fazer melhor nesta vida e muito menos, lhe trará crescimento pessoal. Portanto gurias, vamos cuidar das nossas vidas com amor no coração, sem alimentar a rivalidade e parando de nos compararmos com outras fêmeas do planeta, pois senão estaremos passando um baita recibo de mulher insegura e sem personalidade. Dicas pra combater mulheres que rivalizam? Educação e segurança - permaneça no salto que a tua paz está garantida. Mulherada, vamos nos unir e parar com este tipo de palhaçada, pois ‘pepécas unidas jamais serão vencidas’ (fato). Kkkkkkkkkkkk. Bjks, sorrisão no rosto, força na peruca e vamu que vamu. 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Banner Lateral Claro

Banner Agafarma
Bannerbaixo2
ENDEREÇO: TELEFONES: E-MAILS: Desenvolvido por
Rua Siqueira Campos, 432
Tramandaí - RS
51. 3684.3033
51. 3661.3505
 redacao@jornaldimensao.com.br