loader
Jogo Rápido 1186

Jogo Rápido 1186

Alguns crimes praticados em Tramandaí nos últimos meses estão prestes a serem desvendados. Para a equipe da Polícia Civil de Tramandaí a tarefa não é fácil, principalmente os crimes que acontecem próximo ao verão, período este onde a cidade passa de uma população de 60 mil pessoas para uma população de 200 mil pessoas. 

 

Pra quem ainda não foi ver a construção do novo calçadão da beira-mar de Tramandaí vale a pena dar uma espiada. O bom era de perto esta obra, pois é sem sombra de dúvida uma das maiores do Litoral Norte do Rio Grande do Sul. 

 

Precisamos agora é olhar para a entrada da cidade, dar um novo visual a nossa Avenida Fernandes Bastos, trocar as luminárias que já são do ‘tempo do epa’ e colocar uma mais sofisticada e mais baixa. Achar algo de bonito para fazer no canteiro central, podendo até mesmo colocar as pedras portuguesas e de dois em dois metros floreiras. Enfim, transformar Tramandaí em outra cidade.

 

Muitas pessoas têm oportunidades e não sabem aproveitar. Nunca fui assim, sempre fui de correr atrás da máquina, de ‘arregaçar as mangas’ e ir trabalhar, ou seja, pra carregar pedra, pra entregar panfleto, pra carregar grades, para o que fosse preciso. Algumas pessoas não nasceram para o trabalho, nasceram para ficar parados, nasceram pra depender dos outros. Eu comecei trabalhando com 9 anos de idade, ajudando meu pai em restaurantes, e com 10 já trabalhava de garçom. 

 

Hoje uma boa parte do ser humano ainda está preocupado somente com o que vai receber no final do mês, sem dar muita importância para o desenvolvimento do seu trabalho. Não se importam se estão fazendo o certo ou não. A cada dia que passa esta situação fica ainda pior. 

 

Algumas rampas de acessibilidade foram furtadas em Nova Tramandaí. Os decks antiderrapantes foram instalados em vários pontos no balneário no inicio do veraneio para auxiliar as pessoas com deficiência física ou até mesmo por idosos. Uma vergonha este tipo de atitude de algumas pessoas.