loader
Encerrar etapas faz parte da vida...

Encerrar etapas faz parte da vida...

Quem nunca?! Quem nunca teve que botar um fim em situações da vida?! Inevitável não passar por mudanças, sejam elas simples ou radicais, pois a vida é assim, feita de novos acontecimentos a cada dia – mais cedo ou mais tarde chegará a hora de ‘encerrarmos etapas’ e seguir adiante. Mas, não tem jeito, quando chega a hora de tomarmos a decisão derradeira, sempre bate aquela tristezinha característica do ‘THE END’ e um aperto no coração – sentimentos que quase sempre vêm aliados a um tantão de medo do que há por vir. E, graças ao meu trabalho no Dimensão, e ao fato de eu ser assim, falante demais, esta semana dividi momentos de tristeza e alegrias com uma pessoa querida de longa data e que precisou ‘encerrar um ciclo’... No começo da nossa conversa, confesso que fiquei triste (só no primeiro momento), pois ouvi um relato ‘sentido’. Na verdade, foi um misto de sentimentos, pois a decisão de encerrar, definitivamente, uma relação mantida há mais de 40 anos não é tarefa nada fácil. Quando falamos em ‘relação’ pensamos logo na relação homem x mulher, né? Mas, neste caso em especial não se trata disto, e sim, do final de uma relação de trabalho mesmo. Resumindo, esta jovem e linda senhora estava muito, mas muito triste por ter que parar de trabalhar! Não foi por motivo de doença, não foi por causas financeiras e tampouco, por falta de saúde, graças a Deus – ela simplesmente decidiu que queria poder aproveitar um pouco melhor a sua vida, uma vez que os filhos já estão encaminhados e com um futuro promissor pela frente. Sei que alguns vão me perguntar: “Táh, mas se está tudo tão certo porque a tristeza neste final de relação”?  Eu diria que o amor desta mulher pelo trabalho e pelos clientes que conquistou ao longo dos anos é tão grande, que não há como não entender as lágrimas derramadas e aquele sentimento de dor que a voz carregava. E nem adianta querer julgar ou censurar, pois isto (os sentimentos aflorados) é característica de pessoas que sentem, que se importam e que se emocionam, pois colocam o coração em tudo o que fazem. Mulher guerreira, trabalhadora, mãe amorosa e amiga dos amigos, esta abençoada deixa seu coração falar e os olhos transparecerem o que lhe vai na alma. Minha vontade na hora deste contato com ela foi levantar da cadeira e lhe dar um gostoso abraço, e foi o que fiz. Me controlei pra não chorar com ela e consegui, nem sei como, pois quem me conhece sabe que me emociono fácil e me solidarizo ‘de verdade’ com pessoas assim, sinceras e que não tem vergonha de deixar brotar o sai do coração. Pra esta linda disse e repito – serás imensamente feliz na nova jornada, pois teus dias serão só teus e tua liberdade está garantida, uma vez que o trabalho lhe tirava até os momentos mais simples e significativos, como o preparo da Ceia de Natal (sem atropelos), as festividades de Ano Novo em família e as viagens com amigos queridos. Dói sim encerrar etapas, mas quando se faz necessário, é importante olhar adiante e ver que tudo valeu com experiência e aprendizado. E isto vale para todas as pessoas que precisem ‘fechar portas’, tipo mudar de cidade, terminar um relacionamento amoroso, trocar de emprego, enfim. Nunca entendam isto como uma perda ou um fracasso - pense que a fase encerrada lhe trouxe ensinamentos e sabedoria... Não fique triste, alegre-se por poder começar uma nova fase da sua estada neste 'plano', com saúde e Deus no coração. Agradeça por poder  recomeçar e seja muito feliz com tudo de novo e gostoso que a vida vai lhe trazer. Vibre positivamente que tudo dará certo, mais cedo ou mais tarde (fato). Bjks, sorrisão no rosto, força na peruca e vamo que vamo, porque carro parado na pega carreto.